Miniatura
A relação entre fluxo de caixa e os ciclos econômico, operacional e financeiro
Publicado em: 27/12/2019 às 12:51

Entender de que forma funciona a movimentação das vendas, do estoque e de reposição dos produtos, bem como o que entra e o que sai no fluxo de caixa de seu negócio, é fundamental para uma boa gestão financeira. O controle, o acompanhamento e o registro desses dados permitem obter cada vez mais resultados satisfatórios. “Nesse contexto, saber analisar os processos de produção, capacidade de vendas, pagamentos e recebíveis projetados é essencial para o negócio”. 

Diretamente refletindo no capital de giro e investimentos futuros, os indicadores gerados pelos ciclos econômico, operacional e financeiro dialogam com os processos de fluxo de caixa. 

Para compreender um pouco mais sobre esse tema, separamos cada um destes ciclos abaixo:

*Ciclo Econômico: diz respeito ao período que se encontra em estoque uma específica mercadoria, abrangendo “desde o momento da aquisição da matéria-prima, até a venda do produto propriamente dito”. A depender do período em que esses produtos estão no estoque, é que temos uma base do tempo que compreende o ciclo econômico. 

*Ciclo operacional: nesse caso, engloba o período entre a data de compra de um produto até a data de pagamento pelo cliente. “Sendo assim, esse ciclo é a somatória do prazo médio de estocagem com o prazo médio de recebimento”. Nessa operação também incluímos os processos operacionais do negócio, como “compra, tempo de estocagem, pagamento da matéria-prima e estocagem do produto final”. Nesse ciclo destacamos o trabalho mútuo com a Gestão de Estoques, já que “se o Ciclo Operacional aumenta, significa que o estoque está transbordando e o dinheiro não está circulando [...] Portanto, estar de olho na Gestão de Estoque ajuda na observação de como estão os processos de produção e de vendas”. 

*Ciclo financeiro ou ciclo de caixa: aqui temos o prazo médio de pagamento aos fornecedores e o prazo médio do recebimento das vendas. Por essa perspectiva, vai desde o tempo do pagamento da matéria-prima até a última etapa desse processo, que é o pagamento das vendas, por parte do cliente. Esse ciclo é conhecido também como uma forma de rastrear o “caminho do dinheiro”. Convém ressaltar que a rentabilidade e a liquidez dependem do Ciclo Operacional e Financeiro. 

De uma maneira resumida, os cálculos são realizados na seguinte fórmula:

-Ciclo econômico= Prazo médio de estocagem do produto

-Ciclo operacional= Resultado do Ciclo econômico + Prazo Médio do Recebimento

-Ciclo financeiro= Resultado do Ciclo Operacional – Prazo Médio de Pagamento

Os ciclos descritos acimam possibilitam uma maior eficiência e rendimento na gestão financeira de sua empresa, visando equilibrar as relações referentes desde a obtenção de matéria-prima para o produto, ou seja, os fornecedores, até o cliente, destino final de seu produto. 

Quando relacionamos esses ciclos com o fluxo de caixa, “uma dica [...] é ter uma meta. Planeje de acordo com que o prazo médio de pagamento aos fornecedores seja maior que o tempo do ciclo operacional”, lembrando também, que tudo isso deve estar alinhado à gestão tributária e contábil de seu negócio.

Frequentemente as pequenas empresas trabalham com planilhas ou programas/softwares, especialmente quando medir os valores referentes aos ciclos operacionais e financeiros. “O recomendado é que façam análises periódicas dos ciclos, pensando sempre em mudanças de curto prazo”.

Para não perder nenhuma novidade da Intercert, lembre-se de assinar a nossa newsletter, e seguir nossas redes sociais Facebook e Instagram.

FONTES:

BLOG MASTER MAQ; SITE TREASY